Moradores de rua denunciam truculência da Guarda Municipal de Rio do Sul 

No dia 1° de maio a prefeitura encerrou o convênio com a Casa de Assis, projeto que atende moradores de rua de Rio do Sul. Sem abrigo e dormindo debaixo de marquises, moradores afirmam que estão sofrendo perseguição da Guarda Municipal

0
1486
Moradores dormindo na rua, debaixo de marquises na rodoviária de Rio do Sul. Foto enviada por eles ao Jornal Alto Vale Online
Google search engine
De acordo com moradores de rua de Rio do Sul, a Guarda Municipal (GM) vem apreendendo seus pertences, inclusive cobertores e remédios. “Querem nos eliminar”, disse um dos moradores de rua ao Jornal Alto Vale Online.
.
“Tiraram o convênio da Casa de Assis e nós temos que ir morar na rua. A Guarda Municipal disse que a ordem é de tirar nossas coisas e queimar”, disse um dos ouvidos pelo jornalista Aurio Gislon. “Tem foto de uma pessoa da assistência social jogando cobertas no lixo. Cobertas e outras coisas que foram recolhidas pela Guarda Municipal”, continuou.
.
“Estão querendo nos eliminar. Essa é a impressão. Comentaram que o prefeito quer pegar moradores de rua e levar pra rodoviária e expulsar da cidade”, disse ainda.
.
Pressão para fechar a Casa de Assis 
De acordo com um dos moradores que continua sendo parcialmente atendido na Casa de Assis, um comerciante do Bairro Canoas (não quis citar o nome), encabeçou abaixo assinado com outros empresários para tirar a Casa de Assis do Bairro Canoas. Isso teria levado a prefeitura a encerrar o convênio, que cedeu à pressão de uma pequena parcela de pessoas, ricas.
.
No entanto, de acorde com a coordenadora do projeto, Patrícia Souza, a Casa de Assis é um projeto coordenado pelo terceiro setor e a prefeitura não tem poder de fechar, mas sem o convênio praticamente inviabiliza o projeto e hoje os serviços e o pessoal estão reduzidos.
.
Não cabe ao estado julgá-los e condená-los por viverem na rua. Cabe ao estado atender esses moradores em situação extrema de pobreza com políticas públicas de assistência social, direito garantido em lei para amenizar o sofrimento dessa população. Cada um tem uma história específica. O que eles têm em comum é a miserabilidade e o sofrimento de viverem na rua.
.
O morador de rua Emerson Fabrício Catarina, informou que hoje Rio do Sul tem 86 moradores de rua cadastrados. Por iniciativa própria parte dessas pessoas estão se organizando para manter o mínimo de atendimento na Casa de Assis. Como exemplo Emerson mostrou uma oficina de artesanato e disse que vão vender esse artesanato no Centro de Eventos, numa feira no sábado, 24 de junho.
.
Outra iniciativa dos próprios moradores, com apoio da coordenação da Casa de Assis, é a elaboração de um documento para ser entregue ao Ministério Público, denunciando o encerramento do convênio e a truculência da Guarda Municipal.
.
Continuar ouvindo 
O Jornal Alto Vale Online tentou contato com o comandante da Guarda Municipal, Eder Kreusch, mas não o encontrou em duas oportunidades. O jornal está a disposição para ouvi-lo.
.
Também procuramos o secretário de Assistência e Desenvolvimento Social, Ricardo Pinheiro, que explicou que a ação da secretaria neste momento é de abordagem social para que os moradores de rua voltem para suas casas, superem vícios e se reintegrem ao mercado de trabalho. Sobre a possibilidade de retomada do convênio com a Casa de Assis o secretário até o momento da publicação desta matéria ainda não se manifestou.
.
O Jornal continua a disposição do secretário, dos moradores de rua, da coordenação da Casa de Assis e do Ministério Público. Também quer ouvir o prefeito José Thomé.
Moradores de rua atendidos na Casa de Assis – Foto: Aurio Gislon
Acima as pessoas que participaram da conversa com o jornalista Aurio Gislon:
– Eliseu Rodrigues Pereira
– Emerson Fabrício Catarina
– Simone do Prado
– Uechelee Raul Alves Fagundes
Artesanato feito na Casa de Assis pelos moradores de rua – Foto: Aurio Gislon
Secretário Ricardo Pinheiro durante a reunião do COMSEA – Foto: Aurio Gislon
O Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional de Rio do Sul pediu ao secretário Ricardo o retorno do convênio com a Casa de Assis.
Vídeo dos moradores de rua enviado ao Jornal Alto Vale Online para mostrar a realidade da rua, agravada com o fim do convênio com a Casa de Assis. Vídeo da madrugada fria desta segunda-feira, 19 de junho.